Correlação sedimentológica de arenitos da bacia do Paraná

Kenitiro Suguio, Armando Márcio Coimbra, Lincoln Rumenos Guardado

Resumo


Arenitos que constituem a Formação Furnas (Grupo Paraná - Devoniano Inferior), Formação Rio Bonito (Grupo Tubarão - Permocarbonífero) e Formação Botucatu sensu latu (Grupo São Bento - Cretáceo Inferior) da Bacia Sedimentar do Paraná na porção centro-norte do Estado do Paraná constituem o objeto desta pesquisa. Pelas análises granulométricas, grau de arredondamento e composição em minerais pesados, e, aplicando-se tratamentos estatísticos a estes resultados, foi testada e confirmada a hipótese inicial da existência de retrabalhamentos sucessivos (canibalismo) na sedimentação desses arenitos. Ao mesmo tempo foram estabelecidos os ambientes de deposição para esses materiais, segundo técnicas sedimentológicas. Como ficou provado por este trabalho, as características texturais e mineralógicas (freqüência numérica) não definem estes arenitos, no entanto, as análises de freqüências de tipos de forma/arredondamento/grau de alteração dos minerais pesados transparentes prometem ser um instrumento eficiente de correlação e diferenciação desses arenitos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.