Observações das Frentes Oceânicas Subtropical, Subantártica e Polar, Atlântico Sul

Yoshimie Ikeda, Sueli Susana de Godói

Resumo


O presente trabalho visa, numa primeira análise, localizar e verificar se ocorrem variações espaciais interanuais das Frentes Oceânicas Subtropical, Subantártica e Polar no Atlântico Sul. O estudo proposto vem sendo realizado utilizando-se dados de XBT obtidos durante as Expedições Brasileiras à Antártica e imagens do satélite NOAA-9. Os lançamentos de XBT foram efetuados ao longo de seções aproximadamente meridionais (~55ºW), compreendidas entre o sul do Brasil (35ºS) e a Península Antártica (62º S), entre 1 984 e 1988 (verão). As imagens foram registradas pelo sistema sensor AVHRR e correspondem aos canais 4 (10.5 - 11.5 µm) e 5 (11.5 - 12.5 µm). Estas imagens se restringem à região entre 35º e 50ºS e ao período de 1985 a 1988 (verão). Resultados parciais preliminares (1984 - 1987), baseados em seções verticais de temperatura, indicam que sobre a Bacia da Argentina ocorre um deslocamento meridional médio interanual de 620 km do limite norte da Frente Oceânica Subtropical. Por outro lado, esta se mantém aparentemente instável ao sul ("Falkland Escarpment"), apresentando uma variação meridional de 160 km. As posições das Frentes Subantártica e Polar têm-se mostrado, de modo geral, com pouca variação espacial (100km). Dados quantitativos obtidos pelo Satélite NOAA-9 tem auxiliado em muito a identificar com exatidão feições da estrutura térmica de sub-superfície, tais como a Convergência Subtropical, vórtices e meandros, entre 35º50º S.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2317-8078.v0i6p41-59

Apontamentos

  • Não há apontamentos.