Modelos de depósitos minerais

B. R Figueiredo

Resumo


Os conceitos atuais utilizados na elaboração de modelos de depósitos minerais (MDM) são analisados neste estudo com o objetivo de avaliar a aplicação desse conhecimento nas pesquisas metalogenéticas e nas atividades de prospecção mineral no Brasil. Apesar dos modelos de depósitos constituírem prática antiga e usual em prospecção, avanços tecnológicos significativos têm sido obtidos nessa área, a partir dos anos oitenta, nos países desenvolvidos. Neste estudo foram considerados os modelos descritivo-genéticos, o método DPC de elaboração de modelos integrados, o modelo teor/tonelagem e o de probabilidade de ocorrência. Todos esses modelos possuem, em maior ou menor grau, importantes aplicações em prospecção, gestão de recursos minerais, planejamento do uso e ocupação do solo, ensino e pesquisa científica. Os depósitos de ouro, associados a formações ferríferas, do greenstone belt Rio das Velhas (MG) e os depósitos de chumbo, zinco e prata do Vale do Ribeira (SP e PR) são abordados neste estudo como exemplos de aplicação de modelos descritivo-genéticos. As relações entre modelos de depósitos minerais "stricto sensu" e os métodos de avaliação do potencial mineral de regiões são também discutidos a partir da experiência acumulada internacionalmente nos últimos anos. O desenvolvimento e a aplicação das tecnologias atuais de elaboração de modelos de depósitos minerais no Brasil pode representar um ganho significativo em eficácia e economia de recursos para as empresas de exploração mineral brasileiras e um salto de qualidade na atividade de ensino e pesquisa em geologia econômica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-8986.v23i0p75-95

Apontamentos

  • Não há apontamentos.