Ocorrência de caulinita no Espinhaço, MG

G. N. C Sgarbi, A. H Horn

Resumo


O presente trabalho investiga um corpo magmático mtrusivo, caulinizado, que ocorre perto de Diamantina nos Grupos Espinhaço (Proterozóico Médio) e Rio Paraúna (Proterozóico Inferior?). Dados mineralógicos obtidos por difratometria de raios X (DRX), químicos por fluorescência de raios X (FRX), morfológicos por microscopia eletrônica de varredura (MEV) e análise de capacidade de troca catiônica (CTC) indicam que esta ocorrência é constituída em grande parte por caulinita de alta cristalinidade, não expansiva e quimicamente pura. Estes estudos, aliados a observações de campo, sugerem, para esta ocorrência mineral, uma origem autigênica, comandada pela precipitação direta a partir de fluidos meteóricos, originários da alteração de minerais alumino-silicáticos presentes originalmente na rocha

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-8986.v23i0p33-42

Apontamentos

  • Não há apontamentos.