Magmatismo alcalino do Paraguai: uma revisão e atualização das províncias

V. F Velázquez, C. B Gomes, D Orué, P Comin-Chiaramonti

Resumo


O evento tectono-magmático nas bordas da Bacia do Paraná, na região sudoeste do Brasil (Mato Grosso do Sul) e Paraguai Oriental, é marcado pela existência de numerosos focos de rochas alcalinas. O acúmulo de conhecimentos nos últimos anos sobre esse magmatismo, que se estende desde o Permo-Triássico ao Oligoceno, tornou indispensável a sua revisão, bem como levou à formulação de uma proposta mais atualizada de agrupamento das ocorrências conhecidas, com base principalmente em evidências petrográficas, geoquímicas e geocronológicas. Embora as informações sobre algumas ocorrências ainda se mostrem insatisfatórias, os dados disponíveis permitem a definição de seis províncias (Alto Paraguai, Rio Apa, Amambay, Central, Misiones e Assunção), caracterizadas por diferenças marcantes no tocante à composição das rochas e época de colocação na crosta dos numerosos corpos. Ainda que no Paraguai sejam poucos os trabalhos que relacionam a distribuição geográfica do magmatismo com os elementos tectônicos, três tipos principais de associação são sugeridas: a) margem cratônica ou área tectonicamente estável, caso das Províncias Alto Paraguai e Rio Apa; b) zona de arcos estruturais ou intercessão de alinhamentos tectônicos, como exemplificado pela Província Amambay e c) rift continental, caso das Províncias Central, Misiones e Assunção.

Palavras-chave


Paraguai Oriental;rochas alcalinas;províncias alcalinas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-8986.v27i0p61-79

Apontamentos

  • Não há apontamentos.