Preservação parcial da concha de Tentaculites crotalinus, da formação Ponta Grossa(Devoniano)

José Henrique Godoy Ciguel, Oscar Rösler, Robin M Hofmeister

Resumo


O presente trabalho trata da análise de um espécime de Tentaculites crotalinus SALTER emend. CIGUEL et al.(1984), coletado em afloramentos da Formação Ponta Grossa (Devoniano) nas proximidades da cidade de Jaguariaíva, Estado do Paraná, e da discussão sobre sua possível estrutura e composição esqueletal. O relativo desconhecimento da microestrutura esqueletal da concha dos Tentaculitóidea tem dificultado o reconhecimento das relações filogenéticas desses invertebrados; conseqüentemente,o seu posicionamento sistemático tem sido problemático. Os tentaculitídeos são bastante comuns no Devoniano da Bacia do Paraná e conhecidos através de seus moldes externos e internos. O espécime em questão apresentou provável fragmento da parede da concha entre os moldes. Esse estudo teve por objetivo, reconhecer se essa camada representaria uma contramoldagem ou fragmento da parede da concha. Com essa finalidade, analisou-se a composição química da camada e do molde externo, através de espectrometria de Raios X e difratometria de Raios X apenas no molde externo, além da observação da estrutura da camada através de lupa binocular e de microscópio eletrônico de varredura. Verificou-se que essa camada apresenta uma microestrutura foliada, formada pela superposição de lamelas orientadas subparalela a paralelamente à parede da concha. Verificouse também que a camada apresenta uma composição química distinta da rocha circundante, mantendo elementos possivelmente oriundos da composição original da concha. Torna-se, portanto, bastante provável tratar-se de um caso de preservação parcial da parede da concha. A concha seria composta por carbonato de cálcio com lamelas sobrepostas possivelmente com microestrutura foliada. A camada, durante os processos diagenéticos da matriz, sofreu uma impregnação superficial de compostos de ferro e manganês. A microestrutura esqueletal foliada sugere que a ordem Tentaculitida LJASCHENKO (1955) pode ser mais propriamente incluída no Filo Mollusca

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-8986.v18i0p17-26

Apontamentos

  • Não há apontamentos.