Os valores da geodiversidade: geossítios do Geopark Araripe/CE

Nair Fernanda Mochiutti, Gilson Burigo Guimarães, Jasmine Cardozo Moreira, Flavia Fernanda Lima, Francisco Idalécio Freitas

Resumo


Em visita ao Geopark Araripe (GA), único representante nacional na Rede Global de Geoparques, realizada em julho de 2010 por pesquisadores da Universidade Estadual de Ponta Grossa, acompanhados por membros da equipe do GA, buscou-se conhecer seu território, estrutura física e administrativa, entidades parceiras e colher impressões sobre seu processo de criação e funcionamento, tendo em vista a construção de proposta semelhante para a região dos Campos Gerais do Paraná. No GA foram visitados todos seus geossítios e para eles identificados valores da geodiversidade sensu Murray Gray (intrínseco, cultural, estético, econômico, funcional, didático e científico). Pela subjetividade do valor intrínseco, assume-se que toda a geodiversidade em questão o tem. Em relação aos demais valores, os mais facilmente reconhecíveis para cada geossítio foram: o valor cultural para o Geossítio Colina do Horto, associado principalmente a aspectos religiosos e à figura do Padre Cícero e nos geossítios Batateiras e Cachoeira de Missão Velha pela forte ligação com os aldeamentos dos índios Kariris, suas histórias e lendas e seu vínculo com os recursos hídricos; o valor estético para os geossítios que por questões topográficas permitem uma visão privilegiada da Chapada e da Bacia do Araripe (Colina do Horto e Pontal da Santa Cruz), de cachoeiras que compõem uma paisagem exuberante (Batateiras e Cachoeira de Missão Velha) e por processos singulares de erosão (Ponte de Pedra). O valor econômico tem seu reconhecimento no Geossítio Pedra Cariri, com a lavra de calcário laminado e no antigo Geossítio Ipubi, com extração desativada de gipsita. O valor funcional é expressivo nos geossítios Batateiras e Riacho do Meio por abrigarem as nascentes de importantes rios da região. Os valores científico e didático podem ser constatados no conjunto total de geossítios, no entanto, os geossítios Floresta Petrificada do Cariri e Parque dos Pterossauros tornam estes valores mais evidentes, pois possuem um registro paleontológico riquíssimo. A identificação destes valores só reforça e contextualiza a importância das ações de geoconservação que vêm sendo realizadas neste território e lança um olhar holístico sobre a geodiversidade, estreitando seus laços com a população local e com toda a vida que lhe tem como suporte.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2012_1_173_189

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank