FORAMINÍFEROS BENTÔNICOS DURANTE A TRANSIÇÃO PLEISTOCENO/HOLOCENO DA PLATAFORMA EXTERNA DA BAÍA DE GUANABARA – RJ

FÁBIO ESTEVES RANGEL, CLAUDIA GUTTERRES VILELA, ANTÔNIO TADEU DOS REIS, TAÍSA CAMILA SILVEIRA DE SOUZA, RAIANE GOMES TARDIN CAVALCANTI DO POÇO

Resumo


Este trabalho analisou assembleias de foraminíferos bentônicos em amostras de testemunho em área da plataforma externa em frente à baía de Guanabara no Rio de Janeiro, para observar mudanças paleoambientais e processos de deposição sedimentar. As coletas foram realizadas através de amostrador a pistão em isóbata de 155 m. Foram estudadas 42 amostras distribuídas, ao longo do testemunho PRIMA 4 de 3,30 m que foram tratadas em laboratório com metodologia especifica para foraminíferos. As variáveis e os descritores faunísticos utilizados no presente trabalho foram a diversidade, a dominância e a equitatividade para a caracterização paleoambiental. Através de análises de agrupamento foi possível identificar três biofácies de foraminíferos bentônicos AE/QQ, QQ/QC e CU/QQ. Resultados de datação radiométrica (14C AMS) do testemunho Prima 4 revelaram que o testemunho possui sedimentos depositados durante o início da transgressão marinha que acompanhou a última deglaciação iniciada, globalmente, após o Último Máximo Glacial (LGM).Os padrões de distribuição vertical das espécies de foraminíferos no testemunho mostraram-se bastante variáveis, como resultado da resposta dos organismos às condições de deposição durante os últimos 28 mil anos A.P.


Palavras-chave


Paleoambiente; Deposição sedimentar; Datação; Biofácies.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2019_1_20_31

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank