VERIFICAÇÃO DA CONVERGÊNCIA DE UMIDADE COMO SUPORTE NA PREVISÃO DE TEMPO NO NORDESTE DO BRASIL: ESTUDO DE CASO

MAYTÊ DUARTE LEAL COUTINHO, KELLEN CARLA LIMA, MEIRY SAYURI SAKAMOTO, MICHELYNE DUARTE COUTINHO DE MORAIS

Resumo


Os modelos regionais ou globais apresentam deficiência em simular a variável precipitação. Esta dificuldade geralmente está associada às parametrizações dos modelos e também aos processos físicos e dinâmicos, uma vez que, a variável precipitação não é contínua no tempo e no espaço. No entanto, para as variáveis de vento (u, v) e umidade específica (q) que são variáveis necessárias para o cálculo da convergência de umidade, os modelos conseguem ter um melhor desempenho. Assim, objetiva-se nesta pesquisa analisar a convergência de umidade como suporte na previsão do tempo quando há atuação de sistemas meteorológicos. No dia 04 de janeiro de 2015, o Nordeste do Brasil (NEB) esteve sob atuação de sistemas meteorológicos que provocaram fortes chuvas, principalmente em Fortaleza/CE. Os principais resultados mostraram que a precipitação simulada pelo Regional Atmospheric Modeling System (RAMS) não representou satisfatoriamente as chuvas observadas. Em contrapartida, o RAMS identificou núcleos de convergência de umidade associado aos núcleos intensos de precipitação. Apesar de ser um estudo de caso, os resultados apresentados são pertinentes e indicam que analisar a convergência e os fluxos de umidade pode dar suporte ao previsor, não descartando obviamente outras variáveis cabíveis para uma previsão de tempo.


Palavras-chave


Simulações; Fluxos de umidade; Precipitação; RAMS.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2018_3_742_757

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank