FATORES DE VULNERABILIDADE AO PLANEJAMENTO DE EMERGÊNCIA DO COMPLEXO NUCLEAR DE ANGRA DOS REIS – RJ

CORBINIANO SILVA, LUIZ CLAUDIO GOMES PIMENTEL, PAULO FERNANDO LAVALLE HEILBRON FILHO, NILTON OLIVEIRA MORAES, LUIZ LANDAU, FABIANA GUIMARÃES RESENDE GOBBO, LEANDRO DE SOUZA CAMARGO, PRYSCILA DE JESUS DE SOUSA

Resumo


O complexo nuclear de Angra dos Reis, no litoral sul do estado do Rio de Janeiro, tem no seu espaço geográfico diferentes aspectos que integram a dinâmica ambiental de sua área de influência, onde os fatores geológicos, meteorológicos e demográficos caracterizam a região como um ambiente complexo, sobretudo com a projeção de ações de emergência a partir de um evento acidental, especialmente sob o ponto de vista da evacuação da população nas áreas impactadas, apresentando particularidades que contribuem no sentido de atuar como impacto negativo em situações de emergência, principalmente na fase de resposta a um possível acidente. Com o apoio de sistemas de informação geográfica (SIG), foram feitas análises entre a suscetibilidade aos deslizamentos e suas ocorrências (inventário dos anos 2007-2011), associando o regime de chuvas e a densidade populacional, aspectos que demostram a vulnerabilidade da região, principalmente ao longo da rodovia BR-101, com potencial de inviabilizar as rotas de fuga em situações críticas. A análise integrada destes fatores apontou que, em conjunto, tais elementos são importantes gargalos para as situações de emergência na região, devendo ser incluídos como fatores críticos a serem analisados no sentido de contribuir para subsidiar ações e diretrizes que devem ser aplicadas no planejamento da emergência local.


Palavras-chave


Usina nuclear; Planejamento de emergência; Deslizamentos; Suscetibilidade; Precipitação; SIG.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11137/2018_2_448_460

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank