Composição cianobacteriana e química dos estromatólitos da lagoa Salgada, Neógeno do estado do Rio de Janeiro, Brasil

Loreine Hermida da Silva e Silva, Siglia Andressa Pinto Monteiro do Nascimento Alves, Fernanda Campante Magina, Sinda Beatriz Vianna Carvalhal Gomes

Resumo


A lagoa Salgada é um corpo aquático costeiro, situada no norte do estado do Rio de Janeiro. A evolução geológica da lagoa está associada às oscilações do nível do mar durante o Neógeno e apresenta esteiras microbianas, estromatólitos estratiformes e estromatólitos individuais e contínuos. Estromatólitos são estruturas carbonáticas laminadas formadas pela atividade metabólica de esteiras microbianas. O estudo permitiu a identificação de 31 espécies de cianobactérias nos estromatólitos e nas esteiras microbianas. A família de maior frequência é a Synechococcaceae. Nove espécies ocorrem nos estágios de desenvolvimento dos estromatólitos. Os tipos de esteiras são lisa, tufada, poligonal e em bolha, tendo como seus principais agentes produtores as cianobactérias filamentosas. Os restos esqueletais incluem bivalves, gastrópodes, ostracódios, foraminíferos e outros táxons. A alta frequência de cianobactérias ocorre pela adaptação à salinidade aliada à baixa competição na área. Os resultados possibilitam inferir os paleoambientes e eventos de sedimentação ocorridos na lagoa e podem ser aplicados na interpretação dos estromatólitos pretéritos.

Palavras-chave


Cianobactérias;Esteiras microbianas;Estromatólitos recentes;Lagoa Salgada;Brasil

Texto completo:

PDF EPUB


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z1519-874X2013000100006

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank