Contribuições de fontes Paleoproterozoicas para a sedimentação do Grupo São Roque: datação U-Pb LA-MC-ICPMS e sistemática Sm-Nd dos clastos dos metaconglomerados da Formação Boturuna

Renato Henrique-Pinto, Valdecir de Assis Janasi, Antonio Simonetti, Colombo Celso Gaeta Tassinari, Larry Michael Heaman

Resumo


O Grupo São Roque é caracterizado por uma sequência vulcanossedimentar com deposição provavelmente iniciada no Paleoproterozoico tardio. Datações U-Pb obtidas por LA-MC-ICPMS de zircões extraídos das variedades predominantes dos clastos de monzogranitos equigranulares, das regiões do Morro Doce e Morro do Polvilho, mostram idades paleoproterozoicas de 2199 ± 8,5 Ma e 2247 ± 13 Ma, respectivamente. Estas representam as idades da principal fonte de granito da Formação Boturuna (unidade basal do Grupo São Roque). A história policíclica deste domínio é reforçada pela presença de zircões arqueanos herdados (2694 ± 29 Ma), encontrados nos clastos. Além disso, tais clastos também foram afetados pelo evento Neoproterozoico, conforme indicado pelo intercepto inferior das idades concórdia. Dados isotópicos Sm-Nd para os principais clastos do metaconglomerado do Morro Doce têm idades T DM entre 2,6 a 2,7 Ga, demonstrando que estes granitos são produtos da reciclagem de um componente crustal arqueano. O arcabouço dos metaconglomerados, quando comparado com os clastos, mostra valores mais baixos de εNd(t), indicando contribuições de fontes mais jovens e/ou primitivas para a Formação Boturuna.

Palavras-chave


Grupo São Roque;Metaconglomerados;Datação U-Pb;Dados Sm-Nd;Proveniência

Texto completo:

PDF (English) EPUB


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z1519-874X2012000300002

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank