Distribuição de metais pesados nos sedimentos de fundo ao longo da bacia do Rio Tietê

Jefferson Mortatti, Christophe Hissler, Jean-Luc Probst

Resumo


Análises de metais pesados em sedimentos fluviais têm sido utilizadas para um melhor entendimento das cargas críticas e grau de toxicidade desses metais em função das influências antrópicas em bacias de drenagem, principalmente relacionados aos efluentes domésticos, industriais e agrícolas. O presente estudo reporta a distribuição de Cr, Cu, Ni, Zn e Pb nos sedimentos de fundo ao longo da bacia do rio Tietê, uma das regiões mais poluídas do sudeste do Brasil. Na parte alta da bacia de drenagem, as concentrações dos metais pesados se mostraram distribuídas na seguinte ordem decrescente Zn >; Cr >; Pb >; Ni >; Cu, enquanto que a jusante, na parte média da bacia (região sob forte influência antrópica) elevadas concentrações de Zn, Cu e Cr com 648, 200 e 183 μg g-1, respectivamente, puderam ser observadas. O potencial de biodisponibilidade dos metais pesados extraídos dos sedimentos de fundo do rio Tietê foi avaliado em função da análise por extração sequencial utilizada, a qual mostrou que na parte alta da bacia, a maioria dos metais pesados se mostrou mais concentrado na fração residual dos sedimentos, enquanto que à jusante, Zn, Cr e Ni se mostraram associados à fração biodisponível em mais de 60%, sendo ainda principalmente ligados aos óxidos de Fe. As elevadas concentrações observadas na parte média da bacia de drenagem, quando comparadas com as concentrações médias do fundo geoquímico natural, se mostraram em termos do fator de enriquecimento e índice de geoacumulação, fortemente poluídas para Zn e de moderada para fortemente poluída para Ni, no sentido da foz.

Palavras-chave


Rio Tietê;Metal pesado;Sedimento de fundo;Extração sequencial;EF;Igeo

Texto completo:

PDF EPUB


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z1519-874X2010000200001

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank