Geologia e geocronologia da suíte metamórfica colorado e suas encaixantes, SE de Rondônia: implicações para a evolução mesoproterozóica do SW do cráton Amazônico

Gilmar José Rizzotto, Jorge Silva Bettencourt, Wilson Teixeira, Igor Ivory Gil Pacca, Manoel Sousa D'Agrella Filho, Paulo Vasconcelos, Miguel Angelo Stipp Basei, Artur Takashi Onoe, Cláudia Regina Passarelli

Resumo


A utilização integrada dos dados geológicos e geocronológicos (U-Pb, 40Ar/39Ar e Rb-Sr) definiu um importante evento tectono-magmático na região compreendida entre Colorado do Oeste e Cabixi no extremo sudeste de Rondônia. Permitiu também caracterizar a Suíte Metamórfica Colorado: associação de rochas polideformadas em condições metamórficas da fácies anfibolito superior, assim representada: 1) metamonzogranitos porfiríticos associados a anfibolitos (magmatismo bimodal); 2) intercalações de metassedimentares clásticas e químicas (sillimanita xistos e formações ferríferas); 3) muscovita-granada leucogranitos e 4) máficas/ultramáficas intrusivas. As rochas máficas da Suíte Metamórfica Colorado ocorrem como corpos isolados e preservados da deformação regional. Constituem metagabros acamadados de granulação grossa, com textura ígnea cumulática preservada. Três frações de zircão analisadas para U/Pb da amostra RO-10 alinham-se em uma discórdia com idade de intercepto superior de 1352 + 4/-3 Ma (MSWD = 0,18), interpretada como a idade de cristalização. Os metamonzogranitos porfiríticos foram datados por Rb-Sr isocrônico em rocha total (R0-15; monzogranito e anfibolito - facies máfico e félsico), definindo idade de 1360 ± 45 Ma e razão inicial 87Sr/86Sr de 0,7040 ± 0,0012 (MSWD = 9,2). Uma amostra de aplito subconcordante com a foliação regional forneceu idade de 1360 ± 13 Ma. Cristais de muscovita de um leucogranito anatético (RO-14) foram datados por 40Ar/39Ar, resultando em idades plateau de 1312 ± 3 Ma (grão 1) e 1303 ± 2 Ma / 1305 ± 2 Ma (grão 2). O grão 3 apresentou um espectro isotópico heterogêneo, cuja idade integrada é de 1289 ± 2 Ma. Hornblenda de duas amostras de anfibolitos (R0-18 e 19), produziram as seguintes idades 40Ar/39Ar, respectivamente: 1313 ± 4 Ma; 1313 ± 6 Ma e 1312 ± 3 Ma; 1325 ± 3 Ma; 1326 ± 2 Ma / 1330 ± 3 Ma. A idade média ponderada é de 1319 ± 10 Ma, sendo interpretada como a melhor estimativa da época do resfriamento metamórfico regional. Os dados aqui apresentados permitem sugerir a atuação de um evento tectono-magmático no extremo SE de Rondônia com idade entre 1,36 - 1,32 Ga. Esse evento é anterior à evolução do Terreno Nova Brasilândia (1215 - 1110 Ma). Entretanto, face ao pequeno número de datações, a caracterização inequívoca de uma orogenia nesse período de tempo é ainda discutível. Idades semelhantes são encontradas em rochas intrusivas no embasamento policíclico da porção central de Rondônia, as quais são compatíveis com modelos tectônicos para a evolução mesoproterozóica do SW do Cráton Amazônico.

Palavras-chave


Craton Amazônico;Proterozóico;rochas básicas;geocronologia 40Ar/39Ar

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/S1519-874X2002000100006

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank