Idades Th-U-PbT de monazita e geotermobarometria de rochas metapelíticas de alto grau do sistema orogênico Itabuna-Salvador-Curaçá, BA, Brasil: um estudo em microssonda eletrônica

Silvio Roberto Farias Vlach, Eliane Aparecida Del Lama

Resumo


Idades de cristalização de monazita presente em duas variedades de gnaisses aluminosos das regiões de Jacurici e Ilhéus, respectivamente ao norte e ao sul do Sistema Orogênico Itabuna-Salvador-Curaçá (BA) foram determinadas através do método Th-U-PbT em microssonda eletrônica. As amostras correspondem a espinélio-sillimanita-cordierita-granada e coríndon-espinélio-sillimanita-granada gnaisses equilibrados em condições metamórficas de alta temperatura, com valores estimados para temperatura e pressão de 835°C/6,9 kbar e 890°C/7,4 kbar, respectivamente. Monazita em equilíbrio com essas associações minerais revela idades de fechamento do sistema Th-U-Pb, interpretadas como idades de cristalização e, portanto, do metamorfismo de facies granulito destas amostras, próximas a 2,07 e 2,08 (± 0,02) Ga, compatíveis com padrão geocronológico conhecido para o sistema orogênico. Uma geração de monazita, quimicamente distinta (e.g., com padrões de elementos terras raras e razões Th/Gd contrastadas), com ca. 1,97 (± 0,04) Ga é reconhecida e caracterizada na amostra de Ilhéus, sugerindo a superposição de um evento geológico mais jovem. Acredita-se, com base na ocorrência da associação coríndon-sillimanita-quartzo e em informações bibliográficas, que este resultado registre um mecanismo de descompressão do sistema e/ou um aquecimento regional causado pelo magmatismo intrusivo mais tardio (1,9 - 2,0 Ga).

Palavras-chave


monazita;quimismo;idades Th-U-PbT;metapelitos;geotermobarometria;Sistema Orogênico Itabuna-Salvador-Curaçá

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/S1519-874X2002000100004

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank