Estudo da vulnerabilidade à contaminação na porção norte da Bacia Hidrográfica do Ribeirão Claro, SP

Felipe Pereira de Sisto, Fábio Augusto Gomes Vieira Reis, Lucilia do Carmo Giordano, Alan de Oliveira

Resumo


Pelo fato de o Aquífero Rio Claro ser um aquífero livre e de estar relativamente próximo da superfície, acaba se tornando susceptível à infiltração de contaminantes das mais variadas fontes. O presente artigo apresenta um estudo sobre a vulnerabilidade das camadas superficiais dos perfis de alteração da Formação Rio Claro na porção norte da Bacia Hidrográfica do Ribeirão Claro. Como produto principal, foi gerado um mapa de vulnerabilidade à contaminação, na escala 1:50.000, que correlaciona a geologia e o uso e ocupação do solo na área. Além disso, foram realizados ensaios geotécnicos in situ com o permeâmetro de Guelph e a coleta de amostras deformadas e indeformadas de solos pertencentes à Formação Rio Claro para a realização de ensaios geotécnicos para obtenção dos índices físicos e de granulometria e sedimentação. Com os resultados obtidos foi possível observar uma heterogeneidade nos valores de condutividade hidráulica nos solos da Formação Rio Claro, reflexo de sua composição também variada. A vulnerabilidade à contaminação observada neste estudo foi, em geral, alta para toda a área do aquífero.


Palavras-chave


Vulnerabilidade; Aquífero Rio Claro; Ensaios geotécnicos; Condutividade hidráulica.



DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v18-136928

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank