Avaliação da aplicação dos métodos indiretos de predição do gradiente de pressão de poros em projetos de poços da Bacia Sergipe-Alagoas

Mariana do Nascimento Silva, João Paulo Lobo dos Santos, Rafael de Castro Oliveira, Itson Santos de Souza, Acto de Lima Cunha

Resumo


No cenário petrolífero atual, a exploração de petróleo em camadas com grandes profundidades é cada vez mais frequente. Com isso, um estudo mais completo das geopressões se faz necessário, visto que essas são as responsáveis pela manutenção da estabilidade do poço. Na previsão de geopressões são utilizados, geralmente, métodos indiretos, que consistem em correlações empíricas que foram calibradas para uma determinada área. Este trabalho teve como principal objetivo fazer uma análise comparativa e técnica das pressões de poros preditas na Bacia Sergipe-Alagoas, utilizando correlações empíricas calibradas para o Golfo do México. No cálculo dos gradientes de pressão de poros foram utilizados dados de dois poços, X e Y, fornecidos pela empresa Z. Os resultados obtidos através dos métodos indiretos foram comparados com os dados de testes de formação realizados nos poços durante a perfuração. Os resultados obtidos mostraram que, para o poço X, os valores preditos foram conclusivos e coerentes, pois os erros relativos médios dos gradientes de pressão de poros oscilaram entre 2,52 e 11,38%, sendo esses valores próximos dos dados medidos nos testes de formação. Já para o poço Y, os resultados preditos foram representativos apenas no intervalo em que o gradiente de poros medido no teste de formação apresentou valor normal.


Palavras-chave


Geopressões; Pressões de poros; Métodos indiretos; Bacia Sergipe-Alagoas.

Texto completo:

PDF EPUB


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v18-125669

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank