Geoquímica fluvial e balanço de denudação em Tinguaítos de Poços de Caldas, Minas Gerais

Diego de Souza Sardinha, Letícia Hirata Godoy, Fabiano Tomazini da Conceição, Eder Paulo Spatti Júnior, Alexandre Martins Fernandes, Fernando André de Castro Alves Victal, Danilo Augusto Toledo Costa

Resumo


A Bacia do Córrego da Ariranha, Caldeira Vulcânica de Poços de Caldas, é formada por rochas alcalinas tinguaítos (fonólitos intrusivos). Como não há estudos associados à evolução do relevo em regiões com esse tipo de rocha, o presente trabalho visou à avaliação do balanço de denudação nessa bacia hidrográfica. Para isso, foram realizadas coletas e avaliados os seguintes parâmetros durante um ano hidrológico: vazão (m3/s), precipitação (mm), pH, condutividade elétrica (μS/cm), oxigênio dissolvido (mg/L), sólidos totais dissolvidos (STD) e em suspensão (STS) (mg/L). A média para vazão e temperatura foi de 0,12 m3/s e 20,80ºC, respectivamente. Os valores de pH situaram-se próximos à neutralidade (6,4), a condutividade elétrica variou entre 30 e 78 μS/cm e as concentrações de oxigênio dissolvido, entre 5,4 e 7,9 mg/L. Um total de 15,5 t/km2/ano de material dissolvido foi transportado pelas águas superficiais e um aporte atmosférico de 6,0 t/km2/ano, obtendo-se um fluxo anual de material removido pela alteração química das rochas alcalinas tinguaítos de 9,5 t/km2/ano com uma taxa de alteração de 3,6 m/Ma. Quanto ao material suspenso, aproximadamente 9,9 t/km2/ano foram transportadas pelas drenagens, com um aporte pluvial de 1,2 t/km2/ano. Isso indica um fluxo anual de material removido associado à denudação dos solos da bacia de 8,7 t/km2/ano ou aproximadamente 200 mil anos para alterar 1 metro de solo nas condições climáticas atuais. 


Palavras-chave


Denudação geoquímica; Evolução do relevo; Rochas alcalinas.

Texto completo:

PDF EPUB


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v18-127313

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank