Petrografia, geoquímica e geocronologia dos granitos patrimônio Santo Antônio e São Domingos (Suíte Cunhaporanga, Paraná, Sudeste do Brasil)

Sérgio Wilians de Oliveira Rodrigues, Fabrizio Prior Caltabeloti, Vidya Viera de Almeida, Mariane Brumati, Carlos José Archanjo, Maria Helena B.M Hollanda, Carlos Alejandro Salazar, Dunyi Liu

Resumo


Os Granitos Patrimônio Santo Antônio e São Domingos localizam-se na porção noroeste da Faixa Itaiacoca constituinte do Terreno (ou domínio tectônico) Apiaí segmento do Cinturão Ribeira Meridional da Província Mantiqueira localizada no sudoeste do Brasil. Ambos estão relacionados com a Suíte Granítica Cunhaporanga e são intrusivos em rochas metassedimentares do Grupo Itaiacoca. São constituídos por ocorrências esparsas de sienogranitos e majoritariamente por monzogranitos porfiríticos de caráter metaluminoso a peraluminoso, álcali-cálcico de alto K e comportamento ferroso a magnesiano. O comportamento dos elementos traços, por vezes afetado por alteração hidrotermal, é sugestivo de magmatismo pós a tardi-colisional, com assinaturas geoquímicas que sugerem origem a partir de manto enriquecido pela adição de elementos incompatíveis remobilizados de crosta oceânica durante subducção. A idade geocronológica obtida para o Granito Patrimônio Santo Antônio (589 ± 6 Ma, zircões, U-Pb, SHRIMP) situa o magmatismo destes plútons entre os estágios finais de evolução da Suíte Granítica Cunhaporanga (ca. 650 a 590 Ma) e da colocação dos plútons pós-orogênicos e anorogênicos do Domínio Apiaí (ca. 590 a 570 Ma).

Palavras-chave


Cinturão Ribeira;Suíte Granítica Cunhaporanga;Geoquímica e Geocronologia

Texto completo:

PDF EPUB


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z1519-874X2011000300001

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank