Petrografia e geoquímica de gnaisses da região de Indiara, porção central do arco magmático de Goiás

Guillermo Rafael Beltran Navarro, Antenor Zanardo, Cibele Carolina Montibeller, Fabiano Tomazini da Conceição, Claudio de Morisson Valeriano

Resumo


Na região de Indiara, Goiás, ocorre uma extensa faixa de gnaisses relacionados ao Arco Magmático de Goiás, próximo ao contato com as rochas supracrustais da Sequência Metavulcanossedimentar Anicuns-Itaberaí. Dados geoquímicos e isotópicos (Sm/Nd) mostram que os gnaisses da região de Indiara não são semelhantes às rochas de regiões tipo do Arco Magmático de Goiás (regiões de Arenópolis, Firminópolis, Iporá e Mara Rosa). São rochas cálcio-alcalinas e peraluminosas, com composição predominantemente granítica, em contraste com o caráter prevalentemente cálcico e metaluminoso das regiões tipo, que também apresentam composição dominantemente tonalítica a granodiorítica. Os altos teores de SiO2, o caráter fortemente peraluminoso e os altos teores de coríndon normativo sugerem que os gnaisses da região de Indiara são derivados de granitos tipo-Sin-colisionais e/ou correspondem à mistura de protólitos ígneos e sedimentares. As idades modelo TDM (1,88 e 1,90 Ga) sugerem que os gnaisses da região evoluíram de crosta siálica mais antiga do que as rochas que compõem o Arco Magmático de Goiás.


Palavras-chave


Gnaisses; Faixa Brasília; Província Tocantins.

Texto completo:

PDF EPUB


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9095.v17-430

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank