Cokrigagem Ordinária versus Krigagem com Deriva Externa: Aplicações para a Avaliação do Nível Potenciométrico em um Aquífero Livre

Marcelo Monteiro da Rocha, Jorge Kazuo Yamamoto, Helano Regis da Nóbrega Fonteles

Resumo


Mapas de curvas equipotenciais são obtidos a partir de poços de monitoramento espalhados pela região que se deseja representar. Estes mapas são elaborados a partir dos mais variados métodos de interpolação, porém nem sempre a densidade de informações de cota potenciométrica disponível é suficiente para a realização de uma boa estimativa. Nestes casos pode-se lançar mão da utilização de interpoladores mais complexos, como por exemplo, a cokrigagem ou a krigagem com deriva externa, que são métodos que utilizam mais de uma fonte de informações, complementares, para a interpolação de uma dada característica. Neste trabalho foram aplicadas a cokrigagem ordinária, a krigagem com deriva externa e a krigagem com deriva externa com correção do efeito de suavização para a elaboração do mapa potenciométrico de um aquífero livre na porção NE da região metropolitana de Fortaleza, estado do Ceará. A cokrigagem ordinária, dos três métodos, é sem dúvida o mais trabalhoso e o que apresentou os piores resultados uma vez que a correlação entre a cota potenciométrica e a cota altimétrica diminuiu após as estimativas. A krigagem com deriva externa apresentou-se como uma técnica viável e mais simples de ser aplicada que a cokrigagem ordinária além de ter apresentado melhores resultados uma vez que a correlação entre as duas informações não foi alterada significativamente

Palavras-chave


Geoestatística multivariada;Cokrigagem;Krigagem com deriva externa;Efeito de suavização;Mapa potenciométrico;Hidrogeologia

Texto completo:

PDF EPUB


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/Z1519-874X2009000100005

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank