Faciologia e análise tectônica preliminar da Formação Barreiras no Litoral Sul do estado da Bahia, Brasil

Carlos César Uchôa de Lima, Geraldo da Silva Vilas Boas, Francisco Hilário Rego Bezerra

Resumo


Muitos pesquisadores têm interpretado os sedimentos da Formação Barreiras como um resultado de fluxos gravitacionais, pela quase completa ausência de estruturas sedimentares hidrodinâmicas. Propõem também pouca ou nenhuma deformação nesta unidade. O presente trabalho trata da associação de litofácies, como também dos aspectos estruturais da Formação Barreiras na costa sul do Estado da Bahia, Brasil. A observação acurada de muitos afloramentos revelou que as fácies da Formação Barreiras na região são tipicamente fluviais, de canais entrelaçados. As imaturidades textural e mineralógica dos sedimentos mostram que rios pequenos e temporários, fluxos hiperconcentrados e lagos efêmeros predominaram nas fases iniciais de deposição. Canais entrelaçados bem desenvolvidos, com rios maiores, compõem o ambiente principal de transporte e deposição durante as fases intermediária e final de sedimentação. Os trabalhos de campo evidenciaram grande número de juntas com orientação NW-SE e quantidade menor de juntas com direção NE-SW. A determinação preliminar da direção dos esforços, através de sistemas de juntas, indica um campo de tensões neotectônico caracterizado por uma compressão horizontal máxima com orientação NW-SE, compatível com o campo regional determinado por breakouts em poços de sondagens. A análise da rede de drenagem revela a existência de blocos estruturais limitados por grandes zonas de falhas e basculados em diferentes direções.

Palavras-chave


Formação Barreiras;depósitos fluviais;canais entrelaçados;juntas;neotectônica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/S1519-874X2006000300009

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank