CONDICIONANTE ETOLÓGICO NA TAFONOMIA DE UBERABASUCHUS TERRIFICUS (CROCODYLIFORMES, PEIROSAURIDAE) DA BACIA BAURU (CRETÁCEO SUPERIOR)

Felipe Mesquita de Vasconcellos, Ismar de Souza Carvalho

Resumo


Uberabasuchus terrificus Carvalho, Ribeiro & Avilla, 2004 é um Crocodyliformes Peirosauridae proveniente das proximidades de Peirópolis, Minas Gerais, de rochas do Membro Serra da Galga da Formação Marília (Maastrichtiano-Campaniano) da Bacia Bauru. O holótipo de Uberabasuchus é notável por sua preservação e a articulação dos elementos cranianos e pós-cranianos. A preservação e articulação do espécime de Uberabasuchus estão em dissonância com os demais fósseis do mesmo afloramento onde foi encontrado. Partindo deste fato isolado, é possível inferir para o fóssil de Uberabasuchus uma história tafonômica diferenciada da assembléia encontrada na mesma localidade e nível estratigráfico. É observado em Crocodyliformes recentes o comportamento de escavar rasas depressões próximas ou no leito de corpos aquosos, e posteriormente um soterramento voluntário e ativo, como reação à condições ambientais estressantes, como secas e temperaturas extremas. A preservação preferencial dos Crocodyliformes poderia ser devida à capacidade destes de construírem habitações e serem soterrados (voluntariamente) antes da morte ou
soterramento final. Os dados apresentados vêm apontar este potencial modificador etológico ao histórico tafonômico de Uberabasuchus terrificus.

Palavras-chave


Crocodyliformes, Uberabasuchus, tafonomia, Cretáceo Superior, Bacia Bauru.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank