O PODER DO VENTO DURANTE O ÚLTIMO GLACIAL NA COSTA SUL-BRASILEIRA A PARTIR DA ANÁLISE DO TAMANHO DE GRÃOS EÓLICOS DE RAMPA ARENOSA

Júlio Cesar Paisani

Resumo


O artigo investiga o poder do vento durante o último glacial na costa sul-brasileira a partir da análise do tamanho de grãos eólicos de rampa arenosa. Definiu-se um índice poder de transporte do vento ao longo do tempo e a correlação desse índice com as variações da paleotemperatura do Atlântico Sul. Os resultados apontam para uma tendência de aumento nos valores do índice poder do vento em frações grossas, como areia muito grossa e grânulo, em direção ao máximo do último glacial. Essa tendência exibe correlação estatística negativa com o declínio da paleotemperatura global. Conclui-se que o vento do quadrante sul foi responsável pelo transporte
de areia para a rampa arenosa e que no último glacial o vento exibiu maior poder de transporte de grãos que no atual interglacial. Isso sugere maior fortalecimento das frentes polares e um deslocamento do Anticiclone Polar mais para o norte.

Palavras-chave: Indicadores paleoambientais, rampa arenosa, poder do vento, Quaternário Superior.

Palavras-chave


Indicadores paleoambientais, rampa arenosa, poder do vento, Quaternário Superior

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank