TÉCNICAS ORIENTADAS AO OBJETO PARA LEVANTAMENTO DA FRAGMENTAÇÃO FLORESTAL NA SUB-BACIA ALTO IGUAÇU, PARANÁ

Ângela Maria Klein HENTZ, Ana Paula Dalla CORTE, Christopher Thomas BLUM, Carlos Roberto SANQUETTA

Resumo


Neste trabalho foram desenvolvidas técnicas de classificação orientada ao objeto para o levantamento da fragmentação florestal na sub-bacia hidrográfica Alto Iguaçu, no Paraná. Utilizaram-se cenas do satélite Landsat 8 do ano de 2013. A classificação foi realizada em dois níveis de processamento com diferentes escalas de segmentação, o primeiro com 30 pixels para diferenciar áreas florestais e não florestais, e o segundo, com 10 pixels para diferenciar três classes de áreas florestais: floresta secundária em estágio inicial (FSEI), floresta secundária em estágio médio/avançado (FSEMA) e reflorestamentos (R). O desempenho foi avaliado pelo índice Kappa e exatidão global, com 60 amostras avaliadas em campo. Cerca de 46,95% da sub-bacia correspondia a áreas florestais, das quais 11,93% de FSEI, 28,95% de FSEMA e 6,06% de reflorestamentos. Foram identificados os municípios que compõem a sub-bacia, sendo realizadas análises a fim de identificar as proporções de áreas preservadas para cada. O desempenho destas estimativas foi considerado muito bom, tendo valores de confusão global de 0,88 e índice Kappa de 0,8, indicando que as técnicas orientadas conseguiram retratar as formações vegetais da área em questão. A cobertura florestal foi considerada alta quando comparada a outros trabalhos, no entanto, a fragmentação destas áreas, também foi evidente.

Palavras-chave


Mapeamento; Segmentação; Floresta secundária.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank