CARACTERIZAÇÃO GEOLÓGICA, MINERALÓGICA, QUÍMICA E CERÂMICA DA FORMAÇÃO CORUMBATAÍ NOS MUNICÍPIOS DE TAMBAÚ, PORTO FERREIRA E SANTA ROSA DO VITERBO - SP, VISANDO APLICAÇÃO E DIVERSIFICAÇÃO DE PRODUTOS NO POLO CERÂMICO DE SANTA GERTRUDES

Sergio Ricardo CHRISTOFOLETTI, Alessandro BATEZELLI, Maria Margarita Torres MORENO

Resumo


O trabalho apresenta resultados do estudo da Formação Corumbataí nos municípios de Tambaú, Porto Ferreira e Santa Rosa do Viterbo no Estado de São Paulo, do ponto de vista geológico, químico, mineralógico e cerâmico, com o objetivo de conhecer as reservas existentes desta unidade geológica nesta região como fonte de matéria-prima cerâmica, buscando a melhora na qualidade e diversificação dos produtos fabricados no Polo Cerâmico de Santa Gertrudes. Inicialmente foram levantadas seções geológicas nas minerações existentes com o intuito de identificar as principais litofácies geológicas. De acordo com os levantamentos geológicos, as argilas da Formação Corumbataí são representadas pelas litofácies maciça - LM, laminada-LL, intercalada-LI e alterada-LA. A mineralogia identificada por DRX (fração total e <2μm) é composta pelos minerais quartzo, microclíneo, albita, calcita, dolomita e hematita, e pelos argilominerais illita, caulinita e montmorilonita, sendo a illita o argilomineral mais presente nas amostras analisadas. Do ponto de vista tecnológico, as amostras dos pontos 4 e 11 foram classificadas de acordo com o Grupo de absorção de água como BIII (porosa), com valores médios de 230,56 e 140,95 (Kgf/cm2) e absorção de água de 16,32% e 15,62%, e as amostras do ponto 15 como BIb (grés), com valores médios de 350,00Kgf/cm2 e absorção de água de 4,10%, lembrando que os testes foram realizados em condições de laboratório.

Palavras-chave


Formação Corumbataí; Matéria-prima cerâmica; Argila; Litofácies.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank