DATAÇÃO DA SUÍTE ALCALINA E DO MAGMATISMO TOLEÍTICO ALTO-K DE GOUVEIA (MG): JUNTOS NO ESPAÇO MAS DISTANTES NO TEMPO

Alexandre de Oliveira CHAVES, Ricardo SCHOLZ, Cristiano LANA, Friedrich Ewald RENGER, Raphael Martins COELHO, Tania Mara DUSSIN, Maria do Rosário Mascarenhas de Almeida, Sara Monteiro RIBEIRO

Resumo


Em Gouveia (MG) está localizada a primeira suíte magmática alcalina Orosiriana pós-colisional descrita na região do Espinhaço Meridional, denominada Suíte Gouveana. Com base em datação U-Pb em titanita, ela foi formada há 1,95 Ga a partir de um magma lamprofírico que se diferenciava para os demais termos monzoníticos e sieníticos da suíte, ao longo de porções transtensionais de falhas transcorrentes regionais. Esta suíte foi termalmente aquecida acima de 600 oC no período Estateriano há 1,73 Ga e guarda também registros da imposição metamórfica Brasiliana por volta de 0,5-0,45 Ga. Vizinha a esta suíte, uma rocha traqui-andesítica porfirítica rica em K, aparentemente proveniente da diferenciação de um magma basáltico toleítico contaminado pela crosta continental, possivelmente cristalizou-se a 1,16 Ga (fase tardi-orogênica do evento Grenvilleano?) e foi discretamente foliado ao longo das referidas falhas transcorrentes durante sua reativação na fase metamórfica Brasiliana datada pelo método Sm-Nd em cerca de 0,45 Ga, método este que mostra ainda uma idade TDM de 1,25 Ga para esta rocha. Assim, a Suíte Gouveana e o traqui-andesito, apesar de aflorarem em um restrito espaço geográfico, teriam sua gênese distanciada no tempo geológico em pelo menos 0,7 a 0,8 Ga.

Palavras-chave


Magmatismo alcalino e toleítico; Pós-colisional Orosiriano; Tardi-orogênico Grenvilleano; Brasiliano; Gouveia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank