REFLEXOS DO USO E OCUPAÇÃO DO SOLO NA QUALIDADE DA ÁGUA DO RIO EMBU-GUAÇU, REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

Fabrício Bau DALMAS, Reinaldo Romero VARGAS, Antonio Roberto SAAD, Márcio Roberto Magalhães de ANDRADE, João Alexandre de ANDRADE, Regina de Oliveira Moraes ARRUDA

Resumo


Estudos realizados possibilitaram analisar a qualidade das águas da Bacia Hidrográfica do Rio Embu-Guaçu (BHREG), contribuinte do Reservatório Guarapiranga, frente aos seus atributos geoambientais, principalmente o de uso e ocupação do solo. Para tanto, contou-se com pontos de monitoramento da CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo: EMGU00800 (2000 a 2013), EMGU00700 (2006 a 2008) e CIPO00900 (2009 a 2013). Os estudos foram realizados em relação aos Índices de Qualidade de Água – IQA e do Estado Trófico – IET, bem como seus respectivos parâmetros. Com relação ao ponto EMGU00800, o IQA oscilou em média de 57 a 69, o que implica em uma classificação Boa para as águas do Rio Embu-Guaçu na região exutória da bacia. O IET, por sua vez, com análise para o mesmo período, apresentou valores anuais médios de 59 (2002) a 47 (2013), isto é, de condição mesotrófica para ultraoligotrófica. Já para o ponto CIPO00900, localizado no Rio Cipó, afluente do Rio Embu-Guaçu, devido à ocupação urbana, apresentou piora nos seus índices. O IQA apresentou qualidade Regular para o período de 2009 a 2013 em 84% dos valores, com variação média entre 30 e 52. Dos parâmetros que compõem o IQA, coliformes termotolerantes, oxigênio dissolvido, DBO e fósforo total apresentaram valores médios fora do estabelecido pela legislação CONAMA 357/05, o que confirma a falta de saneamento básico na região. O IET para o ponto CIPO00900, também atesta esta situação, com níveis de trofia predominantes mesotróficos (35%) e eutróficos (30%). O ferro dissolvido, presente nas águas da região da bacia apresentou valores acima do estabelecido em legislação, devido a presença deste elemento nas rochas (biotita). No entanto, no ponto CIPO00900 devido ao baixo teor de oxigênio dissolvido de suas águas, fato este que favorece a solubilização dos íons Fe2+, foi observada uma maior concentração de ferro dissolvido. Ressalta-se que nessa bacia hidrográfica as classes de uso e ocupação do solo predominante são as matas, os campos/capoeiras e o reflorestamento, caracterizando a área de estudo como rural, este cenário auxilia na qualidade da água no ponto EMGU00800, próximo ao reservatório de Guarapiranga.

Palavras-chave


Região Metropolitana de São Paulo; Represa do Guarapiranga; Bacia Hidrográfica do Rio Embu-Guaçu; Qualidade de Águas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank