ROTEIRO GEOTURÍSTICO PELO CEMITÉRIO DA CONSOLAÇÃO, SÃO PAULO

Luciane KUZMICKAS, Eliane Aparecida DEL LAMA

Resumo


A rocha, ao longo dos séculos, foi empregada para diversas finalidades, como na confecção dos primeiros utensílios e armas a partir de seixos lascados no período pré-histórico, estendendo-se seu uso, na forma de brita, nas diversas obras de engenharia civil contemporâneas. Em construções mortuárias a rocha também apresenta ampla utilização, como bloco estrutural, constituindo estruturas megalíticas ou como revestimento ornamental. O Cemitério da Consolação, fundado em 1858, possui túmulos constituídos por diferentes litotipos. As rochas, trabalhadas por conceituados escultores, como Victor Brecheret, Luigi Brizzolara e Galileo Emendabili, adornam os jazigos de inúmeras personalidades que promoveram o desenvolvimento intelectual e político do Brasil e principalmente da cidade de São Paulo. A caracterização dos litotipos que constituem os jazigos permitiu a criação de dois roteiros geoturísticos de visitação, um pelas rochas carbonáticas e outro pelas rochas silicáticas, silicosas e sílticos-argilosas foliadas, atribuindo à necrópole singular importância geológica, reafirmando o seu status de museu a céu aberto, além de auxiliar a divulgação das geociências para a sociedade. Considerando aspectos científicos e acadêmicos, este roteiro pode ser utilizado por estudantes para melhorar suas aptidões na classificação de rochas, além de proporcionar a observação de diversos litotipos nacionais e estrangeiras.

Palavras-chave


Geoturismo urbano; Turismo cemiterial; Cemitério da Consolação; Arte tumular.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank