POTENCIALIDADE GEOTURÍSTICA DAS DUNAS EÓLICAS DA ILHA COMPRIDA - ESTADO DE SÃO PAULO

José Ricardo de ALMEIDA, Kenitiro SUGUIO

Resumo


Dunas eólicas são colinas de areias comumente quartzosas, formadas por transporte e deposição eólicos pelo vento predominante. Elas aparecem frequentemente nas planícies arenosas entre Tutóia (MA) a Salvador (BA) nos trechos Norte e Nordeste e de Imbituba (SC) até Cassino (RS) no Setor sul, com interrupções mais ou menos importantes em partes dominadas por tabuleiros de depósitos neogênicos da Formação Barreiras ou por costões de rochas cristalinas do embasamento pré-cambriano. Dunas costeiras importantes são também encontradas nos Lençóis Maranhenses (MA) e na desembocadura do rio São Francisco (SE-AL). Embora bem mais modestas que as ocorrências supracitadas, as dunas da Ilha Comprida destacam-se como as únicas representativas do litoral paulista, onde formam alinhamentos de cristas de dunas-cordão paralelas à linha costeira atual. Datações por termoluminescência permitiram estabelecer duas fases principais de atividades eólicas mais intensas: a primeira anterior a 5.500 anos AP (Antes do Presente) e a segunda há cerca de 3.500 anos AP. As dunas costeiras são caracterizadas por extrema fragilidade e, deste modo, devem ficar livres de qualquer tipo de exploração econômica que cause degradação. Este trabalho constitui uma breve caracterização das dunas eólicas costeiras do Brasil como atrativo geoturístico natural, especialmente as da Ilha Comprida, no sentido de aplicação da legislação vigente. Para isso deveria haver proibição de atividades turísticas degradantes, como os passeios em “bugues” e em lombos de animais (jegues e dromedários), além de empreendimentos imobiliários sobre dunas frontais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank