COMPONENTES BIOGÊNICOS COMO INDICADORES AMBIENTAIS DA PLATAFORMA CONTINENTAL DO ESTADO DE SERGIPE E SUL DE ALAGOAS

Jonas Ricardo dos SANTOS, Rosemeri Melo e SOUZA, Edilma ANDRADE, Luiz Carlos da Silveira FONTES

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo caracterizar a distribuição dos componentes biogênicos e correlacionar aos fatores ambientais como a profundidade, morfologia, composição e granulometria dos sedimentos superficiais da Plataforma Continental de Sergipe e sul de Alagoas. Foram realizadas análises de identificação da composição e componentes biogênicos em 423 amostras de sedimentos superficiais. A determinação dos componentes biogênicos dos sedimentos foi realizada em lupa binocular em duas frações granulométricas, obtidas através do processo de peneiramento mecânico (areia fina a média e areia muito grossa a grânulo) e posteriormente separados de forma aleatória, 200 grãos para a análise composicional e de biodetritos. Os resultados indicam que esta plataforma é mista siliciclástica-carbonática e a transição da composição sedimentar com o aumento da profundidade, dos sedimentos de origem continental para os sedimentos biogênicos, sendo esta característica interrompida pelas zonas lamosas do São Francisco e Japaratuba. Os componentes biogênicos mais abundantes são os foraminíferos e a algas vermelhas, responsáveis pela formação de um banco carbonáticos na plataforma externa e a distribuição dos sedimentos biogênicos na plataforma continental SEAL resulta de um ajuste morfodinâmico entre a circulação e a topografia da plataforma.


Palavras-chave


Biodetritos; Algas calcárias; Sedimentos Carbonáticos; Plataforma Continental.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank