CARACTERIZAÇÃO ESPACIAL DAS ÁREAS SUSCETÍVEIS A INUNDAÇÕES E ENXURRADAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAQUARI-ANTAS

GUILHERME GARCIA DE OLIVEIRA, RAFAEL RODRIGO ECKHARDT, CLAUS HAETINGER, AUGUSTO ALVES

Resumo


A identificação de áreas suscetíveis às inundações são medidas essenciais para o planejamento de municípios ribeirinhos, pois pode auxiliar no redirecionamento das atividades humanas e do crescimento do perímetro urbano para áreas menos perigosas. O objetivo deste estudo foi mapear e caracterizar as áreas suscetíveis a inundações e enxurradas na bacia do rio Taquari-Antas, RS. Foram estimados índices morfométricos e hidrológicos como o tempo de concentração e as vazões máximas em diferentes tempos de retorno (TRs). O mapeamento das áreas suscetíveis foi realizado por meio da simulação do aumento do nível da água nos rios. As vazões máximas foram obtidas por regionalização de vazões. Com base nos resultados obtidos, a vazão máxima anual do rio Taquari se aproxima de 7.900 m³/s no seu trecho final, podendo atingir mais de 20.000 m³/s em TRs maiores. No rio Taquari, as inundações predominam, enquanto que os principais afluentes apresentam características que indicam a ocorrência tanto de inundações quanto de enxurradas. Quanto aos pontos referentes apenas às enxurradas, os mesmos estão bem distribuídos pela bacia, embora predominem em pequenas bacias da porção centro-jusante. Cerca de 8% da área da bacia pode ser atingida por eventos hidrológicos, predominando usos agropecuários, banhados, mata ciliar e florestas exóticas. Considerando as áreas urbanas suscetíveis (69 km²), se destacaram as cidades de Estrela, Lajeado, Venâncio Aires e Arroio do Meio.


Palavras-chave


Desastres; Geoprocessamento; Hidrologia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank