APLICAÇÃO DA CONDUTÂNCIA LONGITUDINAL NA ESTIMATIVA DA VULNERABILIDADE NATURAL DO SISTEMA AQUÍFERO GUARANI NO ESTADO DE SÃO PAULO

ANTONIO CELSO DE OLIVEIRA BRAGA, RICHARD FONSECA FRANCISCO, CARLOS ALBERTO BIRELLI, RÉGIS GONÇALVES BLANCO

Resumo


Este trabalho apresenta os resultados provenientes do processamento de dados geofísicos, adquiridos através de sondagens elétricas verticais desenvolvidas na área de ocorrência do Sistema Aquífero Guarani (SAG), no Estado de São Paulo, Brasil. Estes ensaios geoelétricos foram realizados pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) nas décadas de 1970 e 1980. O objetivo deste trabalho foi avaliar a vulnerabilidade natural do Sistema Aquífero Guarani no Estado de São Paulo, através do parâmetro geofísico condutância longitudinal unitária. Os ensaios geofísicos aliados a dados de poços tubulares produziram resultados consistentes, em termos de caracterização da geologia regional e delineamento do contorno estrutural. Conforme o mapa de vulnerabilidade natural, as regiões mais vulneráveis estão situadas na área de afloramento do SAG, resultado compatível com aqueles reportados em trabalhos anteriores, a partir do emprego de outros modelos de avaliação. Regiões menos vulneráveis se concentram na porção central da bacia sedimentar (área de confinamento do SAG). Portanto, a utilização da condutância longitudinal unitária produziu resultados robustos, representando um parâmetro bastante promissor na estimativa da vulnerabilidade natural de aquíferos. Assim, é viável sua aplicação como alternativa aos modelos tradicionais, principalmente em regiões com escassez de dados, constituindo uma importante ferramenta para a proteção de aquíferos.


Palavras-chave


Geofísica; Condutância Longitudinal Unitária; Vulnerabilidade; Sistema Aquífero Guarani

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank