EVOLUÇÃO PALEOAMBIENTAL EM UMA SUCESSÃO ESTRATIGRÁFICA NO COMPLEXO DELTAICO DO RIO PARAÍBA DO SUL (RJ)

JOSIANE BRANCO PLANTZ, THIAGO GONÇALVES CARELLI, LEONARDO BORGHI, MARCELO DE ARAÚJO CARVALHO

Resumo


O complexo deltaico do rio Paraíba do Sul, localizado no norte do Estado do Rio de Janeiro, é recoberto por sedimentos pleistocênicos e holocênicos e engloba parte da porção emersa da bacia de Campos. Esta região é alvo de estudos sedimentológicos e estratigráficos desde a década de 1950; contudo, a maioria dos trabalhos realizados basearam-se em dados de superfície, de testemunhagens rasas e geofísicos, havendo uma carência de amostragens de subsuperfície de alcance profundo. O presente estudo busca preencher esta lacuna de conhecimento a partir da descrição, análise de fácies e caracterização e interpretação paleoambiental das sucessões de fácies em 200 metros do testemunho de sondagem 2-MU-1-RJ. Análises de difração de raios-X, carbono orgânico total, palinofácies e de datação foram realizadas para auxiliar na caracterização dos paleoambientes e na correlação entre as sucessões estratigráficas do testemunho e os modelos evolutivos existentes. Foram identificadas 12 fácies, três híbridas, três heterolíticas, cinco areníticas e uma lutítica, e cinco sucessões de fácies. Os resultados apontam para uma sedimentação fluvial, cujos depósitos são correlatos aos do Membro São Tomé (Formação Emborê), sucedida por um evento transgressivo, mais antigo que 40.000 anos A.P., que permitiu a instalação de uma planície de maré. Observa-se, ainda, a instalação de um paleoambiente marinho, com posterior desenvolvimento de uma paleolaguna, ambos mais antigos que 40.000 anos A.P., e a implantação de uma planície fluvial holocênica.


Palavras-chave


Bacia de Campos; Complexo deltaico do rio Paraíba do Sul; Fácies sedimentares; Quaternário.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank