INUNDITOS COMO MODELO DEPOSICIONAL NO TRIÁSSICO DA BACIA DO PARANÁ: UM EXEMPLO NO GRÁBEN ARROIO MOIRÃO (RS)

LAÍS GABRIELLI LIMA, RUALDO MENEGAT, ANA MARIA PIMENTEL MIZUSAKI

Resumo


O Gráben Arroio Moirão (RS) é um relicto do Triássico da Bacia do Paraná no embasamento, o Escudo Sul-Rio-Grandense. No setor noroeste do gráben foram reconhecidas características que se associam com um modelo sedimentar do tipo inundito. Foram aplicadas técnicas de mapeamento geológico de rochas sedimentares, sendo selecionados seis afloramentos para levantamento de perfis colunares com a descrição detalhada das unidades, documentação fotográfica e coleta de amostras de rochas para análises. Os perfis colunares permitiram o reconhecimento de dezoito fácies, oito sucessões de fácies, sete superfícies-chave e dois marcadores estratigráficos. A análise de fácies, das associações e das sucessões resultou na definição do arcabouço estratigráfico com proposição de um modelo deposicional do tipo inundito. O modelo atende as características da situação geológica encontrada, ou seja, um sistema composto por fluxos progradantes de baixa densidade, subaquosos, que geram litologias mal selecionadas, grãos angulosos a subangulosos. O agente transportador não é eficaz na segregação textural, é um evento episódico e não há migração lateral de canais. A etapa de desenvolvimento de canais ocorre rapidamente por meio de feições rasas e desconfinantes que ocasionam depósitos com geometrias em lençóis ou tabulares. Sendo assim, considera-se que seja um modelo deposicional do tipo inundito.


Palavras-chave


Inundito; Triássico; Gráben Arroio Moirão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank