BIOENSAIOS COM OLIGOQUETAS EDÁFICOS PARA AVALIAÇÃO DA EFICÁCIA DO TRATAMENTO DE RESÍDUOS DE MINERAÇÃO DE CARVÃO EM CENÁRIO DE DISPOSIÇÃO TERRESTRE

RICARDO CESAR, BIANCA ROCHA, ZULEICA CASTILHOS, TÁCIO DE CAMPOS, CLAUDIO SCHNEIDER

Resumo


A oxidação da pirita, presente nos rejeitos e estéreis da mineração de carvão, pode desencadear uma drenagem ácida, induzindo uma redução drástica do pH dos solos e dos sistemas aquáticos vizinhos. O presente trabalho trata da avaliação da eficácia do processo de tratamento de um resíduo de mineração de carvão coletado na região carbonífera sul catarinense. O tratamento aplicado consistiu na separação das partículas conforme sua densidade, gerando três frações: pesada, mista e leve; com alto, intermediário e baixo teor de pirita, respectivamente. A eficácia do tratamento foi avaliada com base na quantificação de metais pesados e execução de bioensaios agudos e crônicos com oligoquetas edáficos (Eisenia andrei), conforme protocolos padrão (ISO). Os bioensaios foram somente aplicados à fração mista do resíduo, devido ao volume de material gerado com necessidade eventual de disposição terrestre. Misturas desta fração mista com um solo artificial foram preparadas nas seguintes proporções: 0, 6, 12, 24 e 50%. Os resultados revelaram, de forma geral, uma redução das concentrações de metais pesados para a fração leve e atenuação do pH para as frações mista e leve, em comparação ao resíduo in natura. As concentrações de metais nas misturas de solo com a fração mista do resíduo estavam em concordância com os valores do CONAMA para qualidade de solos. Os bioensaios agudos com oligoquetas não resultaram em mortalidade nem em perda de biomassa dos animais, indicando baixa ecotoxicidade aguda. Contudo, os animais sobreviventes foram capazes de bioacumular elevadas quantidades de níquel na maior dose testada (50%), um metal reconhecidamente tóxico aos oligoquetas. O bioensaio crônico indicou perda significativa de biomassa para a dose de 50%, bem como redução significativa da reprodução para as doses de 24 e 50%. Por fim, a fração mista do resíduo, de maior interesse do ponto de disposição terrestre, aparentemente não é tóxica aos oligoquetas edáficos em cenário de disposição em solo.


Palavras-chave


Oligoquetas; Bioensaios; Metais; Toxicidade; Mineração de carvão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


SCImago Journal & Country Rank