JAZIDA DE ARGILA DE BOA VISTA, PARAÍBA

ALFEU L. DA SILVA CALDASSO

Resumo


Uma jazida de argila foi encontrada durante o mapeamento geológico que estamos realizando no Estado da Paraíba (Quadricula 088, Folha de São João do Cariri). Essa jazida situa-se no distrito de Boa Vista do município de Campina Grande. A argila ocorre na parte superior de camadas sedimentares, de origem lacustre, evidenciada pela ocorrência de troncos fósseis, um deles em posição original no sedimento. O remanescente sedimentar ocorre isolado numa depressão do embasamento cristalino, localmente coberto por lavas basálticas de pequena espessura, ficando preservado da erosão. Tentamos correlacionar esse sedimento com outras series sedimentares do Nordeste brasileiro. As rochas circunjacentes do embasamento são constituídas de um maciço granodiorítico, leptinitos e migmatitos, que provavelmente, foram a fonte de detritos que formaram o sedimento. Os ensaios físicos e químicos realizados revelam argilas do grupo da Montmorilonita. Dentro desse grupo aparece a especie Nontronita, evidenciada pelas curvas de A.T .D. Um estudo foi feito comparando-se a argila de Boa Vista com argilas estrangeiras e brasileiras. Os ensaios químicos, relacionados com troca de base, mostram que a argila tem facilidade de ativação, capaz de ser usada para diversos fins industriais. O depósito de argila e considerável, calculando-se, numa rápida cubagem, em 3 milhões de m3, o que vem a ser animador, visto a deficiência brasileira, em depósitos conhecidos, desta matéria-prima mineral.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.